A chegada dos filhos e a nossa transformação alimentar

Comer bem e saudável sempre foi uma busca pessoal, mas quando a primeira bebê chegou isso era emergencial. Uma busca incessante por literaturas que pudessem me dizer a forma mais saudável de alimentar um bebê me deixou louca. Se você é mãe ou pai de primeira viagem já deve ter passado por essa angústia.

São muitas informações controversas, entre nutricionistas, pediatras, avós, vizinhos e as pesquisas cada vez mais recentes sobre o que um ser tão puro deve ou não ingerir até pelo menos os primeiros dois anos.

E mesmo morando no campo e plantando parte da nossa comida aqui, eu estava extremamente preocupada com agrotóxicos, aditivos, açúcares e o leite de vaca.

Depois de muitas leituras veio uma fase reflexiva e experimental do que era plausível de aplicação no nosso cotidiano. Afinal, o que é comer saudável? A primeira coisa que devemos saber e que bateu lá no fundo, como uma convicção de dentro pra fora, é que quanto mais próximo da sua forma natural está o alimento mais saudável dele deve ser.

Portanto, ao evitar o alimento  processado, refinado, enlatado e aqueles que são desconstruídos e reconstruídos novamente chegamos mais perto do que seria se alimentar bem.

Nutrientes e antinutrientes dos vegetais

Pronto. Então é só dar alimentos crus para minha filha? Parece uma conclusão fácil, mas os alimentos in natura também podem conter antinutrientes.

Aí vem o estudo dos nutrientes e antinutrientes de cada alimento. Existem muitas tabelas e artigos com valores que nem sempre representam a realidade.

Mas estando em contato com a natureza você vai conseguir perceber que os alimentos se comunicam através de suas cores. Uma refeição preparada com as cores naturais de cada alimento, salta aos olhos e supre bem nossa necessidade de nutrientes.

Outra reflexão importante foi que a planta como todo ser vivo quer se reproduzir e disseminar seus frutos. As frutas por terem mais água em sua composição fornecem uma maior quantidade de nutrientes biodisponíveis, quando comparada às sementes.

É aí que entra a discussão sobre os antinutrientes, que são substâncias tóxicas em maior ou menor grau que a planta sintetiza, e, usa naturalmente para se proteger de predadores. É por isso que colocamos as sementes imersas na água antes de prepará-las para o consumo, elas liberam os nitratos e iniciam um processo de germinação. Essas toxinas na barriguinha de um bebê provocam dores e algumas vezes se transformam em uma bomba de gás, gerando desconforto absurdo, além de impedir a absorção de nutrientes. Se a gente confiar na natureza e observá-la, vamos entender todos esses conceitos com clareza.

    Leave a Reply